É hoje! Mais Estranho que a Ficção no Terça tem cinema

22/03/2011

Hoje o Terça tem cinema dá início à programação 2011 com a exibição do filme Mais Estranho que a Ficção. O filme rola no miniauditório do Campus Curitiba (Av. Sete de Setembro, 3.165 – Rebouças), às 18h30, com entrada gratuita. No final, sempre tem bate-papo. Apareça!

Mais Estranho que a Ficção (2006)*

Dizer que Hollywood passa por um período negro não é novidade alguma.

Há uma crise criativa incrível no cinema comercial norte-americano. Parece que o medo de rejeição dominou completamente os roteiristas e, para evitarem o fim amargo dos que ousam, tudo que se produz hoje em dia tem uma cara insossa de enlatados. Filmes saídos direto da linha de montagem. O festival de clichês que se acumulou nas últimas cinco dédacas faz com que quase qualquer filme, drama ou comédia, seja previsível. Espantamo-nos quando podemos dizer:

– Nossa, que filme diferente!

O advento de Charlie Kaufman, com seu “Quero Ser John Malkovich”, foi um sopro de inovação em meio ao desgastado paradigma dos filmes americanos. Num misto de realismo mágico e absurdo kafkiano, Kaufman apresentou a luz no fim do túnel: é possível ser criativo e, mesmo assim, comercial.

No melhor estilo kaufmanesco, surge “Mais Estranho que a Ficção”, dirigido por Marc Foster e roteiro de Zach Helm. Um filme inovador, mas sem jogar a criança com a água do banho. Aproveita o que há de melhor no paradigma tradicional da escrita de roteiros — apresentação, ponto de virada, desenvolvimento, ponto de virada II, desfecho –, mas com uma temática diferente e metalingüística.

Harold Crick, interpretado por Will Ferrel, o queridinho cômico do momento, é um auditor da Receira Federal. Num dia convencional, ele começa a ouvir uma voz, narrando tudo que ele faz. Primeiro, ele pensa estar louco, mas logo percebe que esta sugestão não é satisfatória. Crendo-se ser um personagem numa história literária, ele procura a ajuda do professor de Literatura Jules Hilbert (Dustin Hoffman), para descobrir quem é e em qual história está.

O desenvolvimento é brilhante. Esperamos o tempo todo por aquele deslize que derrubará o enredo e transformará este filme em mais uma daquelas comédias simplórias. Mas não; “Mais Estranho que a Ficção” se sustenta, do começo ao fim, sem dar respostas fáceis, sem abrir mão da sua ludicidade, sem tentar nos enganar com clichês.

A prova de que arriscar não é um salto sem rede de segurança; de que é possível sim ser criativo, sem abrir mão do entrenenimento.

* Texto escrito por Henry Alfred Bugalho e publicado no blog O Crítico.

Anúncios

Programação 2011

08/03/2011


Programação 2010

13/03/2010


E o tema de 2010 é…

10/03/2010

Animações. Já dá pra conferir os filmes escolhidos no link da Programação 2010.

Algumas mudanças:

– As exibições não serão mais realizadas nas segundas-feiras, mas nas terças-feiras, quase sempre a última do mês. Há apenas um filme (O estranho mundo de Jack, o primeiro da programação) que será exibido na quarta-feira (dia 31 de março, anota aí!).

– Por conta disso, o nome do projeto muda de Segunda tem cinema para Terça tem cinema.

– Em 2010, serão nove exibições (uma a mais em relação ao ano passado!!!): oito longas e um dia de curtas.

O resto continua a mesma coisa:

  • horário: às 18h30;
  • local: Miniauditório do Campus Curitiba da UTFPR (Av. Sete de Setembro, 3165);
  • entrada franca e aberta à comunidade interna e externa;
  • debates no final das exibições.

Apareçam!


Em maio, Segunda tem cinema exibirá Alta Fidelidade

11/05/2009

No dia 25 de maio, o Segunda tem cinema exibirá o filme Alta Fidelidade, às 18h30, no Miniauditório do Campus Curitiba da UTFPR (Avenida Sete de Setembro, 3.165, próximo ao Shopping Estação). Baseado no livro também intitulado Alta Fidelidade, de Nick Hornby, o longa conta a história de Rob Gordon (Rob Fleming no livro), 35 anos, dono de uma loja de discos de vinil em Londres – a Championship Vinyl, que está à beira da falência. Rob é um grande fã de música pop, que gosta de fazer listas top 5 (com filmes, livros, discos, canções e eventos de sua vida), acaba de ser deixado pela namorada e que convive, em sua loja, com dois seres peculiares: Dick e Barry.

Assista ao trailer e aguarde mais posts sobre o livro e o filme.


Laranja Mecânica foi o primeiro filme exibido pelo Segunda tem cinema

08/05/2009

No dia 27 de abril, o Clube de Cinema da UTFPR iniciou suas atividades com o longa Laranja Mecânica, de Stanley Kubrick, baseado no livro homônimo de Anthony Burgess. Inicialmente programada para acontecer na sala de Videoconferência do Campus Curitiba, com capacidade para 40 pessoas, a exibição acabou sendo transferida para o Miniauditório, por conta de alguns problemas técnicos e do público presente, bem acima do esperado.

No total, cerca de 60 pessoas apareceram para assistir ao filme. Após o término da projeção, o jornalista Luiz Gustavo Vilela – um dos responsáveis pelo Segunda Tem Cinema – mediou o debate, que contou com a participação ativa dos presentes. A conversa foi muito rica, abordando questões como a filmografia de Stanley Kubrick e a obra de Anthony Burgess, identificando quais eram as questões mais caras para cada autor. Outro aspecto abordado foram as diferenças e aproximações entre o cinema e a literatura, e como a visão de Kubrick ajudou ou deturpou a visão original de Burgess.

Outro ponto alto do debate foi a contribuição de cada participante, falando de outras obras relacionadas e de outras adaptações. Além disso, foi discutido o contexto social da época e como a obra, para uns, faz um exercício de mostrar um panorama futuro e, para outros, tenta criar um cenário atemporal. Uma das questões que foram levantadas para falar do livro foi o crescimento de gangues de jovens na Europa e nos Estados Unidos na década de 60, fato que impressionou e inspirou Burgess.


%d blogueiros gostam disto: